SEO

O que é SEO (Search Engine Optimization)

September 12, 2022
O que é SEO (Search Engine Optimization)
Connect with us

Join our list and receive exclusive content

SEO significa “Search Engine Optimization”, que nada mais é do que um conjunto de boas práticas utilizadas no desenvolvimento de um website para melhorar a experiência do usuário no site e o posicionamento das páginas nos resultados de busca orgânica do Google e de outros motores de busca.

Uma boa estratégia de SEO é essencial para melhorar a qualidade e a quantidade de tráfego em seu website, ou seja, significa todo o processo de melhoria que você faz em seu site para aumentar sua visibilidade quando as pessoas procuram por seus produtos ou serviços online.

Resultados pagos e orgânicos na SERP do Google
Resultados pagos e orgânicos na SERP

Mas afinal, o que são Motores de Busca e como funcionam?

Motores de Busca são, na verdade, uma série de algoritmos os quais tem como sua principal função rastrear e indexar tudo que existe de conteúdo espalhado pela internet.

Obviamente, quando pensamos em buscadores, a primeira empresa que vem na nossa mente é o Google, porém apesar de ser a que ocupa a maior fatia do mercado, ela não é a única. Além do Google, existem outras como Yahoo, Bing, DuckDuckGo, Baidu, Yandex, etc. Essas duas últimas, sendo majoritariamente utilizadas em mercados em que o Google não atua, como China e Rússia respectivamente.

Os motores de busca rastreiam os sites por meio de bots (chamados de crawlers ou spiders), coletando informações sobre essas páginas e colocando-as em um índice (Google index, por exemplo). Esse índice funciona como uma biblioteca gigante onde se pode puxar um livro (ou uma página da web) para ajudá-lo a encontrar exatamente o que você está procurando naquele exato momento. Então, os algoritmos analisam as páginas no índice, levando em conta diversos de fatores de ranqueamento, os quais nem mesmo o Google sabe dizer quais são, para determinar as páginas que devem ser exibidas para responder a dúvida do usuário e em qual ordem.

O crawler parte de uma página conhecida (as vezes a própria homepage) e segue os links internos para outras páginas desse site, assim como links externos para páginas em outros sites também (por isso os links internos e externos são tão importantes para o bom fincionamento de toda a internet). O conteúdo dessas páginas, com o contexto dos links que ele seguiu, ajudam o crawler a entender o que é cada página e como ela está semanticamente conectada a todas as outras páginas dentro do index.

Quando um usuário faz uma pesquisa, os buscadores extraem e exibem o que ele acredita ser a lista de resultados mais precisa e útil para essa consulta. Estes resultados podem incluir páginas web, imagens, vídeos, entre outros.

Existem diversos fatores de ranqueamento e que estão em constante evolução no decorrer do tempo, profissionais de SEO em todo o mundo usam o conhecimento desses fatores e sua experiência prática pra desenvolver e implementar estratégias de marketing que incluam um equilíbrio entre as boas práticas sugeridas pelos buscadores (tanto on-page quanto off-page), com conceitos de usabilidade, experiência do usuário (UX) e CRO.

O site Search Engine Land criou uma Tabela Periódica de Fatores de SEO que organiza os principais fatores de ranqueamento em seis categorias principais e pesa cada uma delas com base em sua importância geral para SEO. Por exemplo, a qualidade do conteúdo e a pesquisa de palavras-chave são fatores-chave de otimização de conteúdo, e a capacidade de rastreamento e velocidade são fatores importantes da arquitetura do site.

Essa Tabela Periódica de SEO também inclui uma lista de técnicas grey/black-hat que vão contra as melhores práticas de SEO pois são atalhos ou truques que que visam de alguma forma manipular os algoritmos para obter um resultado satisfatório o mais rápido possível. Essas técnicas podem ter garantido um bom resultado na época em que os buscadores não eram tão sofisticados, e podem até continuar funcionando agora, ou pelo menos até que você seja pego pela nova atualização do Google.

Qual a importância de SEO na sua estratégia de Marketing?

SEO é uma parte fundamental de qualquer estratégia de marketing digital porque trilhões de buscas são feitas na internet todos os anos, as vezes com uma intenção de encontrar mais informações sobre determinado assunto, as vezes com intenções comerciais de compra de um produto ou serviço. Dessa forma, o tráfego orgânico é uma das principais fontes de tráfego para as empresas e servem de complemento para outros canais de aquisição de tráfego também, como Google Ads, Social Media, etc.

Basicamente, SEO é a base de qualquer ecossistema de marketing. Uma vez que as empresas entendem o que os seu usuários/clientes buscam, se torna possível implementar promoções e ações de marketing em seus sites para que atendam essa demanda do mercado.

White-hat e black-hat SEO, o que são?

“White-hat” se refere a técnicas e estratégias de SEO que seguem às boas práticas sugeridas pelos mecanismos de busca, com o foco principal em fornecer mais valor às pessoas e melhorar a usabilidade do site.

“Black-hat” se refere a técnicas e estratégias que tentam de alguma forma burlar os motores de busca seja por meio de práticas deliberadamente sujas ou por técnicas que sacrificam de alguma forma a experiência do usuário no site. Embora essas técnicas possam vir a funcionar por algum tempo, ela possui altíssimos riscos de penalização a cada nova atualização do algoritmo.

Os motores de busca querem que os criadores de conteúdo e donos de websites tenham sucesso. O Google inclusive tem um Guia de Boas Práticas. Embora essas diretrizes possam variar de mecanismo de busca para mecanismo de busca, os princípios principais permanecem os mesmos: Não tentar enganar os mecanismos de busca. Em vez disso, oferecer ao usuários a melhor experiência possível em seu site.

Guia de Boas práticas do Google

Princípios Básicos:

  • Criar páginas com foco nos usuários e não para os motores de busca.
  • Não enganar seus visitantes.
  • Evitar truques com o objetivo de melhorar o posicionamento nos motores de busca. Uma regra geral que costumo utilizar é: “Isso faz sentido? Eu gostaria de ver isso e ter essa experiência em um website caso estivesse o visitando?”
  • Pense no que torna seu site único, valioso ou engajado.

O que evitar:

  • Conteúdo gerado automaticamente e sem nenhum valor para quem o estiver lendo.
  • Link Farm: troca de links a fim de aumentar a autoridade de um site.
  • Conteúdo Duplicado: criar páginas com pouco ou nenhum conteúdo original (ou seja, copiadas de algum outro lugar)
  • Cloaking: mostrar um conteúdo diferente na página para os visitantes e outro para os motores de busca.
  • Textos e links ocultos, normalmente acompanhados de uma repetição excessiva de palavras-chave (keyword stuffing).
  • Doorway pages – páginas criadas para ranquear bem em buscas específicas (normalmente sem nenhuma relação com o conteúdo do site) para levar o tráfego para o seu site.

Foco na intenção de busca

Em vez de focar em práticas de black-hat que violam estas diretrizes na tentativa de enganar os mecanismos de busca, foque em entender e cumprir a intenção de busca do usuário. Quando uma pessoa procura por algo, ela espera receber um resultado desejado. Seja uma resposta para uma pergunta, ingressos para concertos ou uma foto de gato, aquele conteúdo desejado é sua “intenção de usuário”.

O trabalho do profissional de SEO é fornecer rapidamente aos usuários o conteúdo que eles desejam no formato em que o desejam.

Como e onde aprender SEO?

SEO, como quase tudo no marketing digital, pode ser aprendido por conta própria e totalmente gratuito de forma online, ou por meio de cursos online ou presenciais.

Para quem quer aprender de forma gratuita, existem diversos materiais tanto em português quanto em inglês. Eu pretendo montar um guia completo de SEO aqui no blog para ensinar SEO gratuitamente, mas eu também recomendo os seguintes links abaixo:

Em Português:

Em Inglês:

Hey,

what did you think of this content? Tell us in the comments.

Your email address will not be published.